PEV's: o que são e como funcionam?
Já ouviu falar sobre PEV's? Sabe o que são e como funcionam? Não? Neste texto explicaremos o significado dessa palavra e seus benefícios, além de exemplificarmos um caso real de sua aplicação que pode servir como inspiração para aplicar na sua empresa.

Já ouviu falar sobre PEV's? Sabe o que são e como funcionam? Não? Neste texto explicaremos o significado dessa palavra e seus benefícios, além de exemplificarmos um caso real de sua aplicação que pode servir como inspiração para aplicar na sua empresa. Entenda como funciona este instrumento da reciclagem!

O que são PEV's?

PEV, na realidade, é uma abreviação para Ponto de Entrega Voluntária. São coletores instalados em pontos públicos e privados estrategicamente posicionados - como próximo à comércios - para depósito, acondicionamento, transporte e destinação de resíduos sólidos. Normalmente são resistentes e com boa capacidade de armazenamento.


São ferramentas relevantes para possibilitar a coleta seletiva, ou seja, a adequada separação dos resíduos na fonte geradora. Muitas vezes estão associados à cores que indicam quais materiais devem ser comportados no receptor, como determina a RESOLUÇÃO CONAMA nº 275, de 25 de abril de 2001


  • AZUL: papel/papelão;
  • VERMELHO: plástico;
  • VERDE: vidro;
  • AMARELO: metal;
  • PRETO: madeira;
  • LARANJA: resíduos perigosos;
  • BRANCO: resíduos ambulatoriais e de serviços de saúde;
  • ROXO: resíduos radioativos;
  • MARROM: resíduos orgânicos;
  • CINZA: resíduo geral não reciclável ou misturado, ou contaminado não passível de separação.


Entretanto, na iniciativa privada, existem opções personalizadas e divididas apenas em resíduos recicláveis e orgânicos.

Como funcionam os Pontos?

Os Pontos funcionam de forma bem simples: o consumidor leva o material até o coletor e, após uma quantidade mínima reunida ou em uma data combinada, um operador logístico coleta o montante, realiza a triagem dos resíduos (ou envia para uma cooperativa) e os encaminha para uma indústria recicladora, transformando-os em novos produtos. A fábrica pode ser da própria empresa geradora do resíduo ou outra, o importante é que o material chegue até uma indústria que irá reaproveitá-lo.


Paralelamente, o engajamento da população também deve ser trabalhado, conscientizando-os sobre a importância da destinação correta dos resíduos e informando as localizações dos PEV's próximos para o descarte adequado. As pessoas são geradoras de grandes quantidades de materiais pós-consumo e por isso precisam ser o principal alvo de campanhas educacionais sobre coleta seletiva.


Ações de coleta como a instalação de PEV's são fundamentais para viabilizar o processo da logística reversa pois são o principal elo entre o resíduo e a reciclagem. A utilização de sistemas e ferramentas tecnológicas possibilitam o monitoramento e validação do fluxo operacional de recebimento, transporte, armazenagem e distribuição desses materiais.

Benefícios dos PEV's para o ambiente, sociedade e empresas

Os benefícios dos PEV's são diversos, mas podemos começar com os mais óbvios: os ambientais. Sem dúvidas, os coletores podem fazer a diferença na melhor gestão de resíduos sólidos urbanos.


Os pontos, por serem fixos e disponíveis 24 horas, facilitam o constante descarte adequado, tanto por moradores como por frequentadores da região, estimulando assim a reciclagem, reduzindo a exploração de novas matérias-primas e diminuindo a emissão de CO2. Dessa forma, reduz a poluição e seus impactos socioambientais. Além disso, através das campanhas de engajamento, contribui com a educação ambiental da população.


A utilização dos coletores também pode trazer vantagens na dimensão social. Como em grande parte das vezes o trabalho é realizado em parceria com cooperativas, transportadores e/ou recicladores de resíduos recicláveis, o processo contribui na profissionalização, aumento de renda e melhores condições de vida desses atores.


Por fim, esta estratégia é uma opção interessante para empresas que precisam cumprir com a obrigatoriedade legal de realizar a logística reversa pós-consumo, como fabricantes, importadores e comerciantes de embalagens e produtos embalados. Ao utilizarem PEV's, essas organizações ficam alinhadas com o artigo 33 da Lei 12.305/2010, evitando possíveis passivos ambientais. Porém, não é somente isso! Se o ponto for personalizado com a sua marca, ela se associa à sustentabilidade e atrai consumidores cada vez mais engajados, além de promover o reconhecimento da instituição.

Recicla Orla: um caso de sucesso

Para exemplificar o funcionamento dos PEV's e seus impactos, utilizaremos o exemplo do Recicla  Orla. O projeto, idealizado pela Polen e Orla Rio, consiste na colocação, gestão e operação de Pontos de Entrega Voluntária ao longo de toda a orla da cidade do Rio de Janeiro, reciclando todo o material coletado. Dessa forma, tanto os frequentadores da praia, quanto os quiosqueiros e moradores da região possuem uma alternativa sustentável para descarte de seus resíduos.


O objetivo é destinar corretamente o alto número de materiais pós-consumo gerados na região e contribuir para melhores resultados da reciclagem carioca. Hoje, apenas cerca de 5% dos resíduos coletados no Rio de Janeiro são reciclados, de acordo com a Pesquisa Ciclosoft realizada pelo Compromisso Empresarial para Reciclagem (Cempre).


Seu funcionamento é patrocinado por empresas que desejam realizar a logística reversa de embalagens. Além de adequar essas organizações à lei com segurança e transparência, os PEV's são personalizados com a logo da marca e um QR Code para uma página onde os resultados dos pontos patrocinados são compilados. Tudo isso exposto em um dos maiores cartões postais do Brasil: as praias cariocas. Dessa forma, o Recicla Orla apresenta a instituição para o mundo. Finalmente, ainda são realizadas ações de educação ambiental junto a estudantes e frequentadores da área.


Atualmente, existem 24 pontos de entrega voluntária nos quiosques das praias de Ipanema e Leblon, por meio dos quais já foram coletadas mais de 150 toneladas de resíduos sólidos, evitando a emissão do equivalente a 86 toneladas de CO² no meio ambiente. Agora, o  projeto entra em uma nova fase com um parceiro de peso, o Ifood, responsável por viabilizar a expansão da iniciativa. 


Com a entrada da empresa, todos os quiosques entre o Leme e o Mirante do Leblon funcionarão como pontos de coleta, aumentando para 56 o número de PEV's. A expectativa é que sejam recolhidas 200 toneladas de resíduos por mês após a instalação de todos os novos pontos de entrega e quando as praias voltarem a ser frequentadas como antes, com o fim da pandemia.


Agora que você entendeu o que são PEV's e seus benefícios, sua marca também pode contar com esses pontos personalizados! O Recicla Orla oferece planos acessíveis para todos os tamanhos empresariais e realiza toda a operação. Entre em contato no site oficial para saber mais: www.reciclaorla.com.br

Referências

PEV

2500 LITROS – PEV

RESOLUÇÃO CONAMA nº 275, de 25 de abril de 2001

Como fazer logística reversa de embalagens?

Pequenas empresas cariocas no setor de alimentos e bebidas investem em sustentabilidade

Dia Mundial dos Oceanos - Conheça o Recicla Orla!

Projeto Recicla Orla

Ifood é o mais novo parceiro do Recicla Orla


PEV's: o que são e como funcionam?
November 16, 2021 12:44 PM
Já ouviu falar sobre PEV's? Sabe o que são e como funcionam? Não? Neste texto explicaremos o significado dessa palavra e seus benefícios, além de exemplificarmos um caso real de sua aplicação que pode servir como inspiração para aplicar na sua empresa.

Já ouviu falar sobre PEV's? Sabe o que são e como funcionam? Não? Neste texto explicaremos o significado dessa palavra e seus benefícios, além de exemplificarmos um caso real de sua aplicação que pode servir como inspiração para aplicar na sua empresa. Entenda como funciona este instrumento da reciclagem!

O que são PEV's?

PEV, na realidade, é uma abreviação para Ponto de Entrega Voluntária. São coletores instalados em pontos públicos e privados estrategicamente posicionados - como próximo à comércios - para depósito, acondicionamento, transporte e destinação de resíduos sólidos. Normalmente são resistentes e com boa capacidade de armazenamento.


São ferramentas relevantes para possibilitar a coleta seletiva, ou seja, a adequada separação dos resíduos na fonte geradora. Muitas vezes estão associados à cores que indicam quais materiais devem ser comportados no receptor, como determina a RESOLUÇÃO CONAMA nº 275, de 25 de abril de 2001


  • AZUL: papel/papelão;
  • VERMELHO: plástico;
  • VERDE: vidro;
  • AMARELO: metal;
  • PRETO: madeira;
  • LARANJA: resíduos perigosos;
  • BRANCO: resíduos ambulatoriais e de serviços de saúde;
  • ROXO: resíduos radioativos;
  • MARROM: resíduos orgânicos;
  • CINZA: resíduo geral não reciclável ou misturado, ou contaminado não passível de separação.


Entretanto, na iniciativa privada, existem opções personalizadas e divididas apenas em resíduos recicláveis e orgânicos.

Como funcionam os Pontos?

Os Pontos funcionam de forma bem simples: o consumidor leva o material até o coletor e, após uma quantidade mínima reunida ou em uma data combinada, um operador logístico coleta o montante, realiza a triagem dos resíduos (ou envia para uma cooperativa) e os encaminha para uma indústria recicladora, transformando-os em novos produtos. A fábrica pode ser da própria empresa geradora do resíduo ou outra, o importante é que o material chegue até uma indústria que irá reaproveitá-lo.


Paralelamente, o engajamento da população também deve ser trabalhado, conscientizando-os sobre a importância da destinação correta dos resíduos e informando as localizações dos PEV's próximos para o descarte adequado. As pessoas são geradoras de grandes quantidades de materiais pós-consumo e por isso precisam ser o principal alvo de campanhas educacionais sobre coleta seletiva.


Ações de coleta como a instalação de PEV's são fundamentais para viabilizar o processo da logística reversa pois são o principal elo entre o resíduo e a reciclagem. A utilização de sistemas e ferramentas tecnológicas possibilitam o monitoramento e validação do fluxo operacional de recebimento, transporte, armazenagem e distribuição desses materiais.

Benefícios dos PEV's para o ambiente, sociedade e empresas

Os benefícios dos PEV's são diversos, mas podemos começar com os mais óbvios: os ambientais. Sem dúvidas, os coletores podem fazer a diferença na melhor gestão de resíduos sólidos urbanos.


Os pontos, por serem fixos e disponíveis 24 horas, facilitam o constante descarte adequado, tanto por moradores como por frequentadores da região, estimulando assim a reciclagem, reduzindo a exploração de novas matérias-primas e diminuindo a emissão de CO2. Dessa forma, reduz a poluição e seus impactos socioambientais. Além disso, através das campanhas de engajamento, contribui com a educação ambiental da população.


A utilização dos coletores também pode trazer vantagens na dimensão social. Como em grande parte das vezes o trabalho é realizado em parceria com cooperativas, transportadores e/ou recicladores de resíduos recicláveis, o processo contribui na profissionalização, aumento de renda e melhores condições de vida desses atores.


Por fim, esta estratégia é uma opção interessante para empresas que precisam cumprir com a obrigatoriedade legal de realizar a logística reversa pós-consumo, como fabricantes, importadores e comerciantes de embalagens e produtos embalados. Ao utilizarem PEV's, essas organizações ficam alinhadas com o artigo 33 da Lei 12.305/2010, evitando possíveis passivos ambientais. Porém, não é somente isso! Se o ponto for personalizado com a sua marca, ela se associa à sustentabilidade e atrai consumidores cada vez mais engajados, além de promover o reconhecimento da instituição.

Recicla Orla: um caso de sucesso

Para exemplificar o funcionamento dos PEV's e seus impactos, utilizaremos o exemplo do Recicla  Orla. O projeto, idealizado pela Polen e Orla Rio, consiste na colocação, gestão e operação de Pontos de Entrega Voluntária ao longo de toda a orla da cidade do Rio de Janeiro, reciclando todo o material coletado. Dessa forma, tanto os frequentadores da praia, quanto os quiosqueiros e moradores da região possuem uma alternativa sustentável para descarte de seus resíduos.


O objetivo é destinar corretamente o alto número de materiais pós-consumo gerados na região e contribuir para melhores resultados da reciclagem carioca. Hoje, apenas cerca de 5% dos resíduos coletados no Rio de Janeiro são reciclados, de acordo com a Pesquisa Ciclosoft realizada pelo Compromisso Empresarial para Reciclagem (Cempre).


Seu funcionamento é patrocinado por empresas que desejam realizar a logística reversa de embalagens. Além de adequar essas organizações à lei com segurança e transparência, os PEV's são personalizados com a logo da marca e um QR Code para uma página onde os resultados dos pontos patrocinados são compilados. Tudo isso exposto em um dos maiores cartões postais do Brasil: as praias cariocas. Dessa forma, o Recicla Orla apresenta a instituição para o mundo. Finalmente, ainda são realizadas ações de educação ambiental junto a estudantes e frequentadores da área.


Atualmente, existem 24 pontos de entrega voluntária nos quiosques das praias de Ipanema e Leblon, por meio dos quais já foram coletadas mais de 150 toneladas de resíduos sólidos, evitando a emissão do equivalente a 86 toneladas de CO² no meio ambiente. Agora, o  projeto entra em uma nova fase com um parceiro de peso, o Ifood, responsável por viabilizar a expansão da iniciativa. 


Com a entrada da empresa, todos os quiosques entre o Leme e o Mirante do Leblon funcionarão como pontos de coleta, aumentando para 56 o número de PEV's. A expectativa é que sejam recolhidas 200 toneladas de resíduos por mês após a instalação de todos os novos pontos de entrega e quando as praias voltarem a ser frequentadas como antes, com o fim da pandemia.


Agora que você entendeu o que são PEV's e seus benefícios, sua marca também pode contar com esses pontos personalizados! O Recicla Orla oferece planos acessíveis para todos os tamanhos empresariais e realiza toda a operação. Entre em contato no site oficial para saber mais: www.reciclaorla.com.br

Referências

PEV

2500 LITROS – PEV

RESOLUÇÃO CONAMA nº 275, de 25 de abril de 2001

Como fazer logística reversa de embalagens?

Pequenas empresas cariocas no setor de alimentos e bebidas investem em sustentabilidade

Dia Mundial dos Oceanos - Conheça o Recicla Orla!

Projeto Recicla Orla

Ifood é o mais novo parceiro do Recicla Orla


Fale Com a Polen