Três empresas com projetos que unem compensação ambiental e impacto social
Conheça o poder transformador de iniciativas socioambientais desenvolvidas por empresas que decidiram tirar a sustentabilidade do papel por meio de projetos inovadores.

Que marca a sua empresa quer deixar no mundo? Na era do ESG fala-se muito em sustentabilidade empresarial e responsabilidade socioambiental, mas você sabe como transformar esse discurso em prática? O texto de hoje traz três exemplos  de empresas que, com o auxílio da tecnologia Polen, uniram a prática da compensação ambiental a ações que geram impacto social positivo e têm contribuído para a melhoria da qualidade de vida das pessoas. Confira!


Tetra Pak

Quantas caixinhas longa vida você descarta na sua casa por semana? Já parou para pensar onde elas todas vão parar? A resposta é simples: ou são descartadas da forma incorreta e têm o mesmo destino do lixo comum ou podem ser descartadas da maneira correta e seguirem para a reciclagem.

Preocupada com o destino das suas embalagens pós-consumo, a Tetra Pak, principal fabricante de embalagens cartonadas do mundo decidiu investir em um projeto para incentivar a reciclagem deste tipo de embalagens aqui no Brasil, chamado Rede Longa Vida.

Com o objetivo de ampliar o percentual de reciclagem das embalagens cartonadas pós-consumo no país, o Programa Rede Longa Vida tem como princípio a gestão de incentivos monetários à reciclagem das caixinhas longa vida. Ou seja, ela oferece um incentivo financeiro extra para as cooperativas coletarem mais embalagens longa vida, contribuindo para que um volume de embalagens cartonadas recicladas aumente e para uma melhor remuneração das cooperativas. Quanto mais as cooperativas coletam e vendem embalagens longa vida, mais dinheiro entra pelo valor da tonelada adicional vendida, melhorando a renda e a qualidade de vida dos colaboradores daquele ecossistema.

Saiba mais sobre a iniciativa completa aqui.


do bem™

O "Bagaço do bem™" nasceu do desejo da marca de bebidas e sucos saudáveis do bem™ em compensar todos os resíduos de embalagens longa vida produzidos anualmente, o equivalente a 1000 toneladas, transformando-os em novos produtos reciclados como bicicletas e moradias emergenciais. 

Após a extração do suco de uma fruta, o que sobra do alimento é chamado de bagaço. O nome do projeto provém justamente do que seria o "bagaço" de um suco de caixinha: a embalagem. O Bagaço do bem™ foi desenhado com o intuito de aumentar o ciclo de vida dos produtos, ao reaproveitar e reinserir as caixinhas longa vida no ciclo econômico, agora, com uma nova roupagem e nova utilidade.

Saiba mais sobre a iniciativa completa aqui


Papirus 

Em uma iniciativa ousada e inovadora, a Papirus Indústria de Papel S.A decidiu investir em um projeto de créditos de logística reversa que beneficia tanto as cooperativas de reciclagem envolvidas, quanto seus clientes interessados em investir em compensação ambiental.

Na prática, a Papirus irá comprar das cooperativas os créditos gerados sobre um determinado volume de papel coletado e irá transferir aos seus clientes que optarem pelo produto cartão Vitacycle, produzido com 30% de fibra reciclada pós-consumo, a titularidade dos créditos de logística reversa.  Como bem definiu o copresidente e diretor comercial da empresa, Amando Varella, isso irá gerar um “círculo virtuoso” que irá beneficiar toda a cadeia da reciclagem. 

Saiba mais sobre a iniciativa completa aqui.


O que há em comum nas três iniciativas?

As três iniciativas contam com a tecnologia blockchain e o trabalho de gestão e acompanhamento de projetos desenvolvidos pela Polen.  

Para a Tetra Pak, a Polen utilizou a sua tecnologia de “blockchain” para  construir plataformas personalizadas para os catadores e para as empresas que compram a matéria-prima. Com isso, ficam registrados todos os dados de coletas, compra e venda das caixinhas da Tetra Pak. A partir daí é possível avaliar os dados periodicamente, entender se as taxas de reciclagem subiram e melhorar o sistema, caso seja necessário. 

No caso do bem™, para conseguir atingir a meta de 100% das embalagens recicladas, a marca investiu em parcerias diversas, criando um laboratório para desenvolver diferentes produtos feitos de material reciclado. Dentre essas parcerias, a Polen foi uma delas.

A Polen foi a responsável por auxiliar no planejamento do projeto, sua execução, rastreamento da matéria-prima secundária (caixinhas descartadas) e auditoria dos parceiros de reciclagem. Por meio da auditoria e rastreabilidade das empresas recicladoras parceiras foi possível garantir a efetiva transformação dos resíduos em telhas. A Polen coordenou a aquisição das telhas feitas com material reciclado e sua entrega para utilização em moradias emergenciais em projetos de construção executados pelas  ONG's Teto e Ecolar.

Para a Papirus, uma plataforma personalizada desenvolvida pela Polen garante que as aparas de papel compradas de cooperativas e utilizadas pela empresa na fabricação de cartões que levam fibras pós-consumo, darão origem a créditos de reciclagem. Com o intuito de incentivar a economia circular, a Papirus irá fornecer esses créditos gerados à grandes fabricantes de bens de consumo, que por lei precisam cumprir as diretrizes da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) e comprovar a compensação ambiental de no mínimo 22% das embalagens que disponibilizam no mercado. A iniciativa é pioneira uma vez que beneficia as duas pontas da cadeia, tanto o operador que recicla o papel, quanto às indústrias que colocam embalagens pós-consumo no mercado, trata-se de um movimento que influencia positivamente o mercado e contribui para com a preservação do meio ambiente por meio da reutilização de recursos. 

A Polen contribuiu para o desenho e acompanhou parte da operação dos projetos acima citados. Se a sua empresa quer investir em compensação ambiental e contribuir para um impacto social positivo, vamos conversar! Nosso plano de logística reversa "Enterprise" foi desenhado especialmente para empresas que buscam fazer a diferença na sociedade, para empresas socialmente responsáveis e conscientes do seu papel transformador. 


Três empresas com projetos que unem compensação ambiental e impacto social
September 10, 2021 12:26 PM
Conheça o poder transformador de iniciativas socioambientais desenvolvidas por empresas que decidiram tirar a sustentabilidade do papel por meio de projetos inovadores.

Que marca a sua empresa quer deixar no mundo? Na era do ESG fala-se muito em sustentabilidade empresarial e responsabilidade socioambiental, mas você sabe como transformar esse discurso em prática? O texto de hoje traz três exemplos  de empresas que, com o auxílio da tecnologia Polen, uniram a prática da compensação ambiental a ações que geram impacto social positivo e têm contribuído para a melhoria da qualidade de vida das pessoas. Confira!


Tetra Pak

Quantas caixinhas longa vida você descarta na sua casa por semana? Já parou para pensar onde elas todas vão parar? A resposta é simples: ou são descartadas da forma incorreta e têm o mesmo destino do lixo comum ou podem ser descartadas da maneira correta e seguirem para a reciclagem.

Preocupada com o destino das suas embalagens pós-consumo, a Tetra Pak, principal fabricante de embalagens cartonadas do mundo decidiu investir em um projeto para incentivar a reciclagem deste tipo de embalagens aqui no Brasil, chamado Rede Longa Vida.

Com o objetivo de ampliar o percentual de reciclagem das embalagens cartonadas pós-consumo no país, o Programa Rede Longa Vida tem como princípio a gestão de incentivos monetários à reciclagem das caixinhas longa vida. Ou seja, ela oferece um incentivo financeiro extra para as cooperativas coletarem mais embalagens longa vida, contribuindo para que um volume de embalagens cartonadas recicladas aumente e para uma melhor remuneração das cooperativas. Quanto mais as cooperativas coletam e vendem embalagens longa vida, mais dinheiro entra pelo valor da tonelada adicional vendida, melhorando a renda e a qualidade de vida dos colaboradores daquele ecossistema.

Saiba mais sobre a iniciativa completa aqui.


do bem™

O "Bagaço do bem™" nasceu do desejo da marca de bebidas e sucos saudáveis do bem™ em compensar todos os resíduos de embalagens longa vida produzidos anualmente, o equivalente a 1000 toneladas, transformando-os em novos produtos reciclados como bicicletas e moradias emergenciais. 

Após a extração do suco de uma fruta, o que sobra do alimento é chamado de bagaço. O nome do projeto provém justamente do que seria o "bagaço" de um suco de caixinha: a embalagem. O Bagaço do bem™ foi desenhado com o intuito de aumentar o ciclo de vida dos produtos, ao reaproveitar e reinserir as caixinhas longa vida no ciclo econômico, agora, com uma nova roupagem e nova utilidade.

Saiba mais sobre a iniciativa completa aqui


Papirus 

Em uma iniciativa ousada e inovadora, a Papirus Indústria de Papel S.A decidiu investir em um projeto de créditos de logística reversa que beneficia tanto as cooperativas de reciclagem envolvidas, quanto seus clientes interessados em investir em compensação ambiental.

Na prática, a Papirus irá comprar das cooperativas os créditos gerados sobre um determinado volume de papel coletado e irá transferir aos seus clientes que optarem pelo produto cartão Vitacycle, produzido com 30% de fibra reciclada pós-consumo, a titularidade dos créditos de logística reversa.  Como bem definiu o copresidente e diretor comercial da empresa, Amando Varella, isso irá gerar um “círculo virtuoso” que irá beneficiar toda a cadeia da reciclagem. 

Saiba mais sobre a iniciativa completa aqui.


O que há em comum nas três iniciativas?

As três iniciativas contam com a tecnologia blockchain e o trabalho de gestão e acompanhamento de projetos desenvolvidos pela Polen.  

Para a Tetra Pak, a Polen utilizou a sua tecnologia de “blockchain” para  construir plataformas personalizadas para os catadores e para as empresas que compram a matéria-prima. Com isso, ficam registrados todos os dados de coletas, compra e venda das caixinhas da Tetra Pak. A partir daí é possível avaliar os dados periodicamente, entender se as taxas de reciclagem subiram e melhorar o sistema, caso seja necessário. 

No caso do bem™, para conseguir atingir a meta de 100% das embalagens recicladas, a marca investiu em parcerias diversas, criando um laboratório para desenvolver diferentes produtos feitos de material reciclado. Dentre essas parcerias, a Polen foi uma delas.

A Polen foi a responsável por auxiliar no planejamento do projeto, sua execução, rastreamento da matéria-prima secundária (caixinhas descartadas) e auditoria dos parceiros de reciclagem. Por meio da auditoria e rastreabilidade das empresas recicladoras parceiras foi possível garantir a efetiva transformação dos resíduos em telhas. A Polen coordenou a aquisição das telhas feitas com material reciclado e sua entrega para utilização em moradias emergenciais em projetos de construção executados pelas  ONG's Teto e Ecolar.

Para a Papirus, uma plataforma personalizada desenvolvida pela Polen garante que as aparas de papel compradas de cooperativas e utilizadas pela empresa na fabricação de cartões que levam fibras pós-consumo, darão origem a créditos de reciclagem. Com o intuito de incentivar a economia circular, a Papirus irá fornecer esses créditos gerados à grandes fabricantes de bens de consumo, que por lei precisam cumprir as diretrizes da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) e comprovar a compensação ambiental de no mínimo 22% das embalagens que disponibilizam no mercado. A iniciativa é pioneira uma vez que beneficia as duas pontas da cadeia, tanto o operador que recicla o papel, quanto às indústrias que colocam embalagens pós-consumo no mercado, trata-se de um movimento que influencia positivamente o mercado e contribui para com a preservação do meio ambiente por meio da reutilização de recursos. 

A Polen contribuiu para o desenho e acompanhou parte da operação dos projetos acima citados. Se a sua empresa quer investir em compensação ambiental e contribuir para um impacto social positivo, vamos conversar! Nosso plano de logística reversa "Enterprise" foi desenhado especialmente para empresas que buscam fazer a diferença na sociedade, para empresas socialmente responsáveis e conscientes do seu papel transformador. 


Fale Com a Polen