Fundadores da Polen são homenageados no prêmio empreendedores do ano da EY
O Empreendedor do Ano Brasil, promovido pela global Ernest & Young, tem como objetivo identificar, reconhecer e contribuir com líderes empresariais que têm a vontade de transformar a realidade do nosso país

Os fundadores da Polen, Renato Paquet (CEO) e Lucas Sarmento (COO), estão entre os  homenageados na 24ª edição do Prêmio Empreendedores do Ano, na categoria Impacto Socioambiental. A premiação é uma iniciativa da EY, líder mundial em serviços de auditoria e consultoria e será realizada em  parceria com o jornal O Estado de S. Paulo.


O evento será transmitido ao vivo pela internet na noite de hoje, 16 de fevereiro, a partir das 18h30. A cerimônia marcará o anúncio dos homenageados das categorias Family Enterprise, Executivo Empreendedor, Master, Impacto Socioambiental e Emerging. Na categoria Master, o representante do Brasil participará da etapa global, que reúne os escolhidos de cada país.


Lançado nos Estados Unidos em 1986, o programa EY World Entrepreneur Of The Year reúne anualmente os empreendedores mais disruptivos do mundo – homens e mulheres que, com seu empenho, visão estratégica e energia inovadora, ajudam a transformar a realidade de seus mercados.


No Brasil, o Programa Empreendedor do Ano é idealizado e promovido pela EY acontece desde 1998 e tem como objetivo identificar, reconhecer e contribuir com líderes empresariais de setores e mercados distintos que, com sua visão de futuro, têm algo em comum: a vontade de transformar a realidade do país, deixando seu legado e contribuindo para a construção de um mundo de negócios melhor.



Homenageados em 2022


Os homenageados da 24ª edição do Empreendedor do Ano Brasil são:


Categoria Master: Daniel Scandian, Marcelo Scandian e Robson Privado (MadeiraMadeira), Hélio Bruck Rotenberg (Positivo Tecnologia), João Adibe (Grupo CIMED) e Otávio Lage de Siqueira Filho (Jalles Machado).


Categoria Emerging: Margot Greenman (Captalys), Fábio Boucinhas (Home Agent), Nathalia Arcuri (Me Poupe!), Emily Ewell e Duda Camargo (Pantys), Anderson Rodrigues e Álvaro Gazolla (Vida Veg) e Santiago Sosa (Nuvemshop).


Categoria Impacto Socioambiental: Leonardo Lorentz (Carbono Zero), Ronaldo Tenório (Hand Talk), Rodrigo Jobim Roessler (Molécoola), Rafaela Frankenthal (SafeSpace), Milena Satyro (Única) e Lucas Sarmento e Renato Paquet (Polen).


Categoria Family Enterprise: Flávio Rocha (Riachuelo).


Categoria Executivo Empreendedor: Walter Schalka (Suzano).


6 critérios de seleção e avaliação

Os empreendedores são selecionados e avaliados com base em seis critérios globais:


1. Espírito empreendedor

Capacidade de estabelecer padrões muito altos para si e para os negócios, e demonstrar grande habilidade de liderança, além de determinação e um desejo inabalável de ser bem-sucedido. O empreendedor deve demonstrar perseverança diante das adversidades e superar os obstáculos. Além disso, é preciso ter a capacidade para ser um pensador independente, assumir e gerenciar riscos diante das incertezas.


2. Criação de valor

Ser capaz de criar valor para os stakeholders por meio do desenvolvimento e de uma implementação eficaz das capacidades estratégicas da organização. Ser responsável pelo desempenho financeiro da organização, o desenvolvimento de capital humano e a sustentabilidade. O critério avalia ainda a qualidade dos investimentos que foram feitos, no caso de investimentos públicos, o desempenho do mercado nos últimos três anos e avalia ainda as estratégias em vigor para sustentabilidade a longo prazo.


3. Direção estratégica

Capacidade de criar e transformar visões de negócios em uma realidade de negócios. O empreendedor deve demonstrar a capacidade de produzir novos produtos, inovar e se diferenciar dos seus concorrentes. Demonstrar excelência operacional dentro da organização para otimizar a estrutura e os processos dentro do modelo de negócios. Compartilhar conhecimento e capacitar indivíduos, equipes e conselheiros para garantir o sucesso de todos.


4. Impacto nacional e global

Ser reconhecido pelo mercado e pela indústria em termos de criação de empregos e melhoria da economia. Apresentar uma estratégia e demonstrar um alto potencial de crescimento e ter um modelo de negócio que permita expansão nacional e internacional.


5. Inovação

O empreendedor deve ser pioneiro em uma nova abordagem/modelo de negócios para um produto, cultura ou processos. Reconhecer o imperativo comercial para se antecipar e abraçar as mudanças que ocorrem no ambiente competitivo. Empreender com melhoria e inovação contínua em todos os aspectos do negócio. Criar uma cultura de inovação dentro da organização.


6. Integridade pessoal/liderança guiada por um propósito

Esse critério se refere aos valores pessoais que deram ao empreendedor um grande respeito e admiração por parte de seus principais stakeholders (funcionários, concorrentes, clientes, família e comunidade em geral). O empreendedor deve demonstrar compromisso com o propósito da organização e com os mais altos padrões éticos e de qualidade nas atividades e operações comerciais. Deve ter um forte senso de propósito pessoal e ter dado uma forte contribuição filantrópica para a comunidade.



Para acompanhar o evento ao vivo basta se cadastrar gratuitamente no site Programa Empreendedor do Ano | Brasil (ey.com)




Fundadores da Polen são homenageados no prêmio empreendedores do ano da EY
February 16, 2022 3:03 PM
O Empreendedor do Ano Brasil, promovido pela global Ernest & Young, tem como objetivo identificar, reconhecer e contribuir com líderes empresariais que têm a vontade de transformar a realidade do nosso país

Os fundadores da Polen, Renato Paquet (CEO) e Lucas Sarmento (COO), estão entre os  homenageados na 24ª edição do Prêmio Empreendedores do Ano, na categoria Impacto Socioambiental. A premiação é uma iniciativa da EY, líder mundial em serviços de auditoria e consultoria e será realizada em  parceria com o jornal O Estado de S. Paulo.


O evento será transmitido ao vivo pela internet na noite de hoje, 16 de fevereiro, a partir das 18h30. A cerimônia marcará o anúncio dos homenageados das categorias Family Enterprise, Executivo Empreendedor, Master, Impacto Socioambiental e Emerging. Na categoria Master, o representante do Brasil participará da etapa global, que reúne os escolhidos de cada país.


Lançado nos Estados Unidos em 1986, o programa EY World Entrepreneur Of The Year reúne anualmente os empreendedores mais disruptivos do mundo – homens e mulheres que, com seu empenho, visão estratégica e energia inovadora, ajudam a transformar a realidade de seus mercados.


No Brasil, o Programa Empreendedor do Ano é idealizado e promovido pela EY acontece desde 1998 e tem como objetivo identificar, reconhecer e contribuir com líderes empresariais de setores e mercados distintos que, com sua visão de futuro, têm algo em comum: a vontade de transformar a realidade do país, deixando seu legado e contribuindo para a construção de um mundo de negócios melhor.



Homenageados em 2022


Os homenageados da 24ª edição do Empreendedor do Ano Brasil são:


Categoria Master: Daniel Scandian, Marcelo Scandian e Robson Privado (MadeiraMadeira), Hélio Bruck Rotenberg (Positivo Tecnologia), João Adibe (Grupo CIMED) e Otávio Lage de Siqueira Filho (Jalles Machado).


Categoria Emerging: Margot Greenman (Captalys), Fábio Boucinhas (Home Agent), Nathalia Arcuri (Me Poupe!), Emily Ewell e Duda Camargo (Pantys), Anderson Rodrigues e Álvaro Gazolla (Vida Veg) e Santiago Sosa (Nuvemshop).


Categoria Impacto Socioambiental: Leonardo Lorentz (Carbono Zero), Ronaldo Tenório (Hand Talk), Rodrigo Jobim Roessler (Molécoola), Rafaela Frankenthal (SafeSpace), Milena Satyro (Única) e Lucas Sarmento e Renato Paquet (Polen).


Categoria Family Enterprise: Flávio Rocha (Riachuelo).


Categoria Executivo Empreendedor: Walter Schalka (Suzano).


6 critérios de seleção e avaliação

Os empreendedores são selecionados e avaliados com base em seis critérios globais:


1. Espírito empreendedor

Capacidade de estabelecer padrões muito altos para si e para os negócios, e demonstrar grande habilidade de liderança, além de determinação e um desejo inabalável de ser bem-sucedido. O empreendedor deve demonstrar perseverança diante das adversidades e superar os obstáculos. Além disso, é preciso ter a capacidade para ser um pensador independente, assumir e gerenciar riscos diante das incertezas.


2. Criação de valor

Ser capaz de criar valor para os stakeholders por meio do desenvolvimento e de uma implementação eficaz das capacidades estratégicas da organização. Ser responsável pelo desempenho financeiro da organização, o desenvolvimento de capital humano e a sustentabilidade. O critério avalia ainda a qualidade dos investimentos que foram feitos, no caso de investimentos públicos, o desempenho do mercado nos últimos três anos e avalia ainda as estratégias em vigor para sustentabilidade a longo prazo.


3. Direção estratégica

Capacidade de criar e transformar visões de negócios em uma realidade de negócios. O empreendedor deve demonstrar a capacidade de produzir novos produtos, inovar e se diferenciar dos seus concorrentes. Demonstrar excelência operacional dentro da organização para otimizar a estrutura e os processos dentro do modelo de negócios. Compartilhar conhecimento e capacitar indivíduos, equipes e conselheiros para garantir o sucesso de todos.


4. Impacto nacional e global

Ser reconhecido pelo mercado e pela indústria em termos de criação de empregos e melhoria da economia. Apresentar uma estratégia e demonstrar um alto potencial de crescimento e ter um modelo de negócio que permita expansão nacional e internacional.


5. Inovação

O empreendedor deve ser pioneiro em uma nova abordagem/modelo de negócios para um produto, cultura ou processos. Reconhecer o imperativo comercial para se antecipar e abraçar as mudanças que ocorrem no ambiente competitivo. Empreender com melhoria e inovação contínua em todos os aspectos do negócio. Criar uma cultura de inovação dentro da organização.


6. Integridade pessoal/liderança guiada por um propósito

Esse critério se refere aos valores pessoais que deram ao empreendedor um grande respeito e admiração por parte de seus principais stakeholders (funcionários, concorrentes, clientes, família e comunidade em geral). O empreendedor deve demonstrar compromisso com o propósito da organização e com os mais altos padrões éticos e de qualidade nas atividades e operações comerciais. Deve ter um forte senso de propósito pessoal e ter dado uma forte contribuição filantrópica para a comunidade.



Para acompanhar o evento ao vivo basta se cadastrar gratuitamente no site Programa Empreendedor do Ano | Brasil (ey.com)




Fale Com a Polen