7 Motivos para a Olimpíada de Tóquio ser a mais sustentável de todos os tempos
A sustentabilidade tem se mostrado a marca registrada dos jogos olímpicos no Japão. O evento foi pensado com o objetivo de promover a economia circular como um legado para milhões de espectadores ao redor do globo .


Se a Olimpíada de Tóquio irá ostentar o título de a mais sustentável de todos os tempos, só o futuro poderá dizer! Porém, até o momento é inegável que a sustentabilidade é uma das principais marcas desta edição do evento e pode ser percebida em vários detalhes, que vão do reaproveitamento de resíduos para a fabricação de novos objetos à preocupação com a emissão de carbono. O fato é que a organização do evento definiu como um de seus objetivos principais promover a economia circular como um legado a ser deixado não só para  às 14 milhões de pessoas que moram em Tóquio, mas também para povos de todos os cantos do globo, que mesmo distantes estão tendo acesso à atitudes e tecnologias capazes de transformar a realidade de um lugar.

Com o lema “Sejamos melhores, juntos - Para o planeta e as pessoas” e a partir das inúmeras escolhas sustentáveis descritas abaixo, os jogos olímpicos de Tóquio têm contribuído para a construção de uma consciência ambiental coletiva e mostrado que é possível aplicar a sustentabilidade em larga escala de maneira colaborativa.

7 Escolhas sustentáveis das Olimpíadas de Tóquio


1- Tocha Olímpica feita de alumínio reciclado

O principal símbolo das Olimpíadas possui em sua composição 30% de resíduos de alumínio reciclado, usado originalmente na construção de unidades habitacionais pré-fabricadas após o grande terremoto que ocasionou o tsunami no Japão, em 2011. A tocha pesa 1,2 kg e foi assinada pelo designer, arquiteto e artista japonês Tokujin Yoshioka.  Segundo o comitê organizador dos jogos, a confecção da tocha olímpica Tóquio 2020 “incorpora a paixão por reconstrução e a consideração pela sustentabilidade”. 


2- Medalhas de lixo eletrônico

Na confecção das medalhas olímpicas foram reutilizados ouro, prata e bronze presentes em componentes eletrônicos descartados. Para isso foram recolhidos 6 milhões de celulares e 78 toneladas de computadores e outros aparelhos eletrônicos usados para extração e reutilização destes metais preciosos. Desse volume, foram extraídos 32 quilos de ouro, 3,5 quilos de prata e 2,2 quilos de bronze, o suficiente para produzir cerca de 5 mil medalhas.


3- Camas de papelão

Para proporcionar uma boa noite de sono aos atletas e profissionais das comissões técnicas, foram produzidas 26 mil camas de papelão com colchões de polietileno, composto químico reciclável.


Inicialmente, ocorreram rumores na comunidade esportiva de que as camas de papelão seriam uma estratégia para dificultar o romance entre os participantes dos jogos. Se a estratégia era essa, nunca saberemos, o fato é que as camas são resistentes, confortáveis e sustentáveis. 


4- Uniforme de garrafa pet 

As camisetas, shorts e calças dos atletas e personalidades que carregaram a tocha olímpica foram confeccionados com plástico retirado de embalagens de garrafas pet. A equipe de design do comitê olímpico - chefiada pelo diretor de design olímpico Daisuke Obana - colaborou com uma marca de refrigerantes na criação dos uniformes feitos de garrafas pet.


5- Praça de madeira reaproveitada

A praça de madeira da Vila Olímpica foi construída com madeira reaproveitada, que foi doada por 63 municípios japoneses e será devolvida após a realização dos jogos. Curiosidade, cada peça doada foi marcada com o nome da área que forneceu a madeira, isso irá facilitar o retorno para o município de origem após as Olimpíadas.


6- Pódios olímpicos 

Pela primeira vez na história dos jogos olímpicos os pódios são feitos de plástico reciclável de rejeitos domésticos doados pela população japonesa. Aproximadamente 45 toneladas de resíduos plásticos foram transformadas em matéria-prima para a produção de cerca de 100 pódios.


7- Transporte sem emissão

Para o deslocamento dentro da Vila Olímpica, estão sendo utilizados veículos elétricos e autônomos, desenvolvidos especialmente para os jogos. Esses veículos ficam andando em loop dentro da Vila Olímpica e Paralímpica para transportar os atletas e tem capacidade para carregar até 20 passageiros.

O Comitê Olímpico busca a meta ousada de reduzir a pegada de carbono do evento a níveis próximos de zero, estima-se que os jogos do Rio de Janeiro de 2016 tenham emitido 4,5 milhões de toneladas de CO2. Os de Londres, em 2012, geraram 3,3 milhões de toneladas. Tóquio quer bater este recorde e prevê uma emissão de não mais que 2,93 milhões de toneladas de CO2.


Referências:

Tóquio 2021: a olimpíada mais sustentável da história

Os Jogos de Tóquio serão os mais sustentáveis da história?

Veja a evolução da tocha olímpica até Tóquio-2020

Com alumínio reciclado e tecnologia de trem-bala, Tóquio 2020 lança tocha da Olimpíada

Tóquio sustentável: uniforme de quem carrega a tocha olímpica é feito de garrafas pet

Organizadores das Olimpíadas exibem Vila Olímpica um mês antes de início

As 4 novas soluções de mobilidade das Olimpíadas de Tóquio 

Olimpíadas: as inovações tecnológicas de sustentabilidade em Tóquio 2020/2021


7 Motivos para a Olimpíada de Tóquio ser a mais sustentável de todos os tempos
July 29, 2021 10:49 PM
A sustentabilidade tem se mostrado a marca registrada dos jogos olímpicos no Japão. O evento foi pensado com o objetivo de promover a economia circular como um legado para milhões de espectadores ao redor do globo .


Se a Olimpíada de Tóquio irá ostentar o título de a mais sustentável de todos os tempos, só o futuro poderá dizer! Porém, até o momento é inegável que a sustentabilidade é uma das principais marcas desta edição do evento e pode ser percebida em vários detalhes, que vão do reaproveitamento de resíduos para a fabricação de novos objetos à preocupação com a emissão de carbono. O fato é que a organização do evento definiu como um de seus objetivos principais promover a economia circular como um legado a ser deixado não só para  às 14 milhões de pessoas que moram em Tóquio, mas também para povos de todos os cantos do globo, que mesmo distantes estão tendo acesso à atitudes e tecnologias capazes de transformar a realidade de um lugar.

Com o lema “Sejamos melhores, juntos - Para o planeta e as pessoas” e a partir das inúmeras escolhas sustentáveis descritas abaixo, os jogos olímpicos de Tóquio têm contribuído para a construção de uma consciência ambiental coletiva e mostrado que é possível aplicar a sustentabilidade em larga escala de maneira colaborativa.

7 Escolhas sustentáveis das Olimpíadas de Tóquio


1- Tocha Olímpica feita de alumínio reciclado

O principal símbolo das Olimpíadas possui em sua composição 30% de resíduos de alumínio reciclado, usado originalmente na construção de unidades habitacionais pré-fabricadas após o grande terremoto que ocasionou o tsunami no Japão, em 2011. A tocha pesa 1,2 kg e foi assinada pelo designer, arquiteto e artista japonês Tokujin Yoshioka.  Segundo o comitê organizador dos jogos, a confecção da tocha olímpica Tóquio 2020 “incorpora a paixão por reconstrução e a consideração pela sustentabilidade”. 


2- Medalhas de lixo eletrônico

Na confecção das medalhas olímpicas foram reutilizados ouro, prata e bronze presentes em componentes eletrônicos descartados. Para isso foram recolhidos 6 milhões de celulares e 78 toneladas de computadores e outros aparelhos eletrônicos usados para extração e reutilização destes metais preciosos. Desse volume, foram extraídos 32 quilos de ouro, 3,5 quilos de prata e 2,2 quilos de bronze, o suficiente para produzir cerca de 5 mil medalhas.


3- Camas de papelão

Para proporcionar uma boa noite de sono aos atletas e profissionais das comissões técnicas, foram produzidas 26 mil camas de papelão com colchões de polietileno, composto químico reciclável.


Inicialmente, ocorreram rumores na comunidade esportiva de que as camas de papelão seriam uma estratégia para dificultar o romance entre os participantes dos jogos. Se a estratégia era essa, nunca saberemos, o fato é que as camas são resistentes, confortáveis e sustentáveis. 


4- Uniforme de garrafa pet 

As camisetas, shorts e calças dos atletas e personalidades que carregaram a tocha olímpica foram confeccionados com plástico retirado de embalagens de garrafas pet. A equipe de design do comitê olímpico - chefiada pelo diretor de design olímpico Daisuke Obana - colaborou com uma marca de refrigerantes na criação dos uniformes feitos de garrafas pet.


5- Praça de madeira reaproveitada

A praça de madeira da Vila Olímpica foi construída com madeira reaproveitada, que foi doada por 63 municípios japoneses e será devolvida após a realização dos jogos. Curiosidade, cada peça doada foi marcada com o nome da área que forneceu a madeira, isso irá facilitar o retorno para o município de origem após as Olimpíadas.


6- Pódios olímpicos 

Pela primeira vez na história dos jogos olímpicos os pódios são feitos de plástico reciclável de rejeitos domésticos doados pela população japonesa. Aproximadamente 45 toneladas de resíduos plásticos foram transformadas em matéria-prima para a produção de cerca de 100 pódios.


7- Transporte sem emissão

Para o deslocamento dentro da Vila Olímpica, estão sendo utilizados veículos elétricos e autônomos, desenvolvidos especialmente para os jogos. Esses veículos ficam andando em loop dentro da Vila Olímpica e Paralímpica para transportar os atletas e tem capacidade para carregar até 20 passageiros.

O Comitê Olímpico busca a meta ousada de reduzir a pegada de carbono do evento a níveis próximos de zero, estima-se que os jogos do Rio de Janeiro de 2016 tenham emitido 4,5 milhões de toneladas de CO2. Os de Londres, em 2012, geraram 3,3 milhões de toneladas. Tóquio quer bater este recorde e prevê uma emissão de não mais que 2,93 milhões de toneladas de CO2.


Referências:

Tóquio 2021: a olimpíada mais sustentável da história

Os Jogos de Tóquio serão os mais sustentáveis da história?

Veja a evolução da tocha olímpica até Tóquio-2020

Com alumínio reciclado e tecnologia de trem-bala, Tóquio 2020 lança tocha da Olimpíada

Tóquio sustentável: uniforme de quem carrega a tocha olímpica é feito de garrafas pet

Organizadores das Olimpíadas exibem Vila Olímpica um mês antes de início

As 4 novas soluções de mobilidade das Olimpíadas de Tóquio 

Olimpíadas: as inovações tecnológicas de sustentabilidade em Tóquio 2020/2021


Fale Com a Polen